Mais que um beijo entre amigas

Mais que um beijo entre amigas é o primeiro conto erótico lésbico do novo Blog Eu prefiro as Mulheres. Esse conto foi o primeiro a ser escrito no Blog Mulheres Novas e também o primeiro a ser transferido para o novo site. Aguardo o comentário de vocês!

Conto erótico – Mais que um beijo entre amigas

“Ela me tocava e eu não sabia o que estava acontecendo, era pra ser somente um beijo entre amigas, mas perdemos a medida”, pensei hoje, ao encontrar mais elementos para a noite “D” (noite de delírio).

Já era tarde quando cheguei em casa ontem, às 21:45h, e coloquei meu MP4 para tocar. Queria conhecer o álbum “Na Confraria Das Sedutoras”, do projeto 3 Na Massa, composto por vozes femininas e algumas até bem conhecidas, como Pitty e Leandra Leal. Não acreditava muito no que iria ouvir, e o meu preconceito dizia que se era nacional não deveria prestar, mas ao terminar o banho de espumas combinado com óleo de chá verde, enchi uma taça de vinho suave e sentei na frente do PC com algumas ideias. Seria apenas mais um conto para arquivar em ordem alfabética, mas aos poucos a história se misturou com a música. Quando percebi já estava escrevendo sobre sexo. Talvez tenha sido o vinho, não sei. Depois do banho e do vinho e do conto, meus objetivos eram claros: iria deitar na cama e relaxar, quem sabe deixar a música sensual ditar o caminho. Mas antes que eu secasse meu corpo, fui interrompida pelo som alto da campainha. Foram poucos segundos indo em direção à porta.

– Quem é? – perguntei, já imaginando. – Adivinha… – respondeu uma voz conhecida. – Ah tá, quem mais não teria o que fazer a essa hora, né? – Anda, abre, estou com fome – respondeu a voz entre risos. – Calma, estou abrindo – respondi abrindo a porta, ainda enrolada na toalha.

“Nunca tive tesão pela Tatiana, apesar dela sempre aparecer na minha casa por volta das 23h – e quase sempre com roupas sensuais. Mesmo assim, ela era apenas uma amiga gostosa. Sensual na medida, não era pela roupa, nem pelo corpo, mas pelo olhar. Pernas finas, bumbum muito grande, seios médios, cabelo abaixo dos ombros e negros, pele morena e clara, dedos finos e delicados, lábios cheios, olhar penetrante e tinha o hábito de estar no comando”.

Seu hábito noturno não me incomodava. Sempre que ela aparecia nós pedíamos pizza e abríamos uma garrafa de vinho ao pé da cama. Um encontro normal entre amigas, até então. E o começo dessa noite não foi diferente: comemos pizza, bebemos vinho e ouvimos o álbum “Na Confraria Das Sedutoras”. Essa era uma ótima oportunidade para anotar sua opinião.

Nunca tínhamos conversado sobre minha sexualidade. Não me lembro de todas as perguntas, mas algumas eram bem comuns, outras mais íntimas e as últimas me deixaram excitada. Acho que foi mais ou menos nesse momento que eu preferi evitar o seu olhar. Não tive muito sucesso e ela acabou percebendo.

– Você já pensou alguma vez em beijar uma mulher? – perguntei, ansiando pela resposta. – Algumas vezes – respondeu Tatiana, enquanto se aproximava de mim.

Pude sentir o seu cheiro enquanto beijava meu pescoço. Ela se sentia livre e eu totalmente entregue. Somos amigas, eu dizia a mim mesma, mesmo quando seus lábios tocaram os meus e suas mãos encontraram a minha coxa.

“Tudo tinha começado como uma brincadeira e então não queríamos mais parar. Suas mãos sabiam exatamente onde queriam estar e eu não sabia o que fazer, ela encostava seu corpo todo no meu e mergulhava seus dedos em meus cabelos, me dominando e deixando uma leve pressão entre nós. Fui passiva diante da situação. Finalmente sua mão encontrou meu íntimo, totalmente molhado, e minhas pernas não aguentavam mais aquela posição. Foi quando ela percebeu o que tinha que fazer”. Ela se levantou e me levou até a cama. Minhas pernas estavam bambas, mas estava gostoso ser dominada. Sem parar de me beijar, tirou minha toalha, me empurrou na cama, tirou todas as peças que escondiam seu corpo e então deitou sobre mim. Não havia mais espaço entre nós, apenas o seu corpo cobrindo o meu em um movimento indescritível. Estava embriagada, mas não pelo vinho, e sim pela excitação provocada por toda a situação. Meus lábios em seus seios, minhas mãos sem limites percorrendo e explorando o seu corpo. Não poderia mais aguentar. Precisava estar no controle, tinha que sentir o seu gosto, tinha que matar minha sede. Deitando por cima, enquanto olhava em seu rosto e sentia a vontade percorrer nosso íntimo, não havia mais limites. Cada parte dela estava entregue: boca, nuca, seios, um caminho perfeito escorregando para entre as suas pernas. Em nossa primeira noite juntas, o êxtase nos alcançou e gozamos quase ao mesmo tempo. (…) Descobri que eu não sou a única que gosta de músicas sensuais, que o nome desse tipo de música é “fuck music” e que o Brasil não fica atrás nesse tipo de som. Mas, apesar de tudo o que aconteceu, eu não gostei de todas as músicas. Mesmo com o vinho, achei um tanto agitada para o momento. As que eu mais gostei foram: Certeza, de Leandra Leal – excelente para começar um streep tease; Pecadora, de Simone Spoladore; Quente Como Asfalto, de Cyz; Certa Noite, de Karina FalcÒo; e Tarde Demais, de Alice Braga.

Espero que gostem e se inspirem!

Revisão: Camila Salles

Queremos saber a sua opinião, qual tipo de música você gosta de ouvir na hora do sexo ou qual disco você usou como trilha de uma noite inesquecível?

Related Posts

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked.