Poesia-erotica-sinto

SINTO

Ainda sinto pelo ar
o cheiro do teu orgasmo
entre meus dedos nus
adentra minhas narinas
penetra em minha alma
se derrama torrente furiosa
em meu plexo que tu domina

sinto-te planando nua
nuvem nebulosa
tu tempestuosa
se deixa cair silente
trovejas gemidos úmidos
túrgidos fremitos me embalam
devoram meus fluidos
se arvoram quando desaguam
de ti eflúvios vivos
correntes que lavam as nossas mágoas
nossas intimas carências carnais

na volúpia
na luxuria
na ardência
na loucura

unidos somos
no mesmo nexo
em nossos sexos imorais

Autor desconhecido

Related Posts

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked.